quarta-feira, 28 de março de 2012

Pina Bausch


Ontem eu tive o prazer de ver o assombroso Pina, uma homenagem do Wim Wenders ao trabalho da coreógrafa e dançarina alemã Pina Bausch. O filme foi captado em 3D, o que faz com que a experiência de espetáculo alcance níveis inéditos. Fica a dica.


Phillippine Bausch nasceu em 1940, em Solingen, Alemanha. Terceira filha de um casal proprietários de um hotel-restaurante, Pina começou seus estudos em dança aos 14 anos, na Folkwang School, sob os cuidados do diretor e coreógrafo Kurt Jooss, formando-se em dança e pedagogia 3 anos mais tarde.






E então, em 1969, recebeu uma bolsa pra estudar na Julliard School, em Nova Iorque. E foi com um de seus professores, Anthony Tudor, que começou a se apresentar no Metropolitan Opera Ballet Company, e com Paul Taylor no New American Ballet. Apresentou-se também na Itália, antes de voltar pra Alemanha, em 1962, pra dançar no recém-fundado balé da Folkwang, de Kurt Jooss.







Em 1973, aos 33 anos, Pina é contratada para dirigir o Wuppertaler Tanztheater, mais tarde mudado para Tanztheater Wuppertal Pina Bausch. O trecho a seguir eu copiei do site do doc do Wenders.


Pina aprendeu a observar as pessoas, acima de tudo o que as move no fundo. Em seu primeiro trabalho, pequenas partes do ambiente da infância parecem ressoar: o som da música, as pessoas indo e vindo, falando de seu desejo de felicidade. Mas também a experiência precoce de guerra se reflete nas peças, com explosões súbitas de pânico e medo de uma ameaça anônima.
Em 1978, Pina Bausch mudou a forma como trabalhava, ao ser convidada pelo diretor Peter Zadek a desenvolver a sua versão de Macbeth, de Shakespeare. Então, ela lançou a produção Bochum com apenas quatro bailarinos, cinco atores e um cantor. Pina Bausch finalmente encontrou uma forma para seu trabalho, com as suas oníricas imagens poéticas e linguagens de movimento, sendo essa razão para o rápido início de sucesso global. Começando com as emoções humanas básicas, com os medos e necessidades, bem como os desejos e anseios, o Tanztheater Wuppertal não só é compreendido em todo o mundo, mas também provoca uma revolução internacional coreográfica.




Ah, como curiosidade, Pina participou do filme de Federico Fellini, E La Nave Va, de 1983. A foto de sua personagem é essa aí de cima. E em 2002 fez uma participação no filme de Pedro Almodóvar, Fale Com Ela. A belíssima cena vai a seguir.


Pina morreu em 30 de junho de 2009, cinco dias depois de ter sido diagnosticada com câncer, e dois dias antes do início das filmagens do Wim Wenders.



2 comentários:

  1. Adorei o seu blog! Só a título de curiosidade há um agregador de conteúdos o TPM Links - Tudo Para Mulheres super bacana, uma ótima forma de divulgar seu blog para este público específico.
    http://www.tpmlinks.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Puxa, Renata,
    essa foi uma ótima dica!

    Vou divulgar por lá mesmo, valeu o toque!

    ResponderExcluir